Até agora, 53 prefeitos de MS se inscreveram na Marcha à Brasília

0
43

Willams Araújo

CAMPO GRANDE

Até a data do movimento municipalista, a Assomasul acredita em novas adesões

Até agora, 53 dos 79 prefeitos do Estado já se inscreveram para participar da XX Marcha à Brasília em Defesa dos Municípios que ocorrerá de 15 a 18 de maio, segundo a Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). Até a data do movimento municipalista, a entidade acredita em novas adesões.

Particularmente, o presidente da entidade, Pedro Caravina, está convidando cada prefeito para mais uma mobilização promovida pela CNM (Confederação Nacional de Municípios) visando à garantia de mais avanços em favor dos municípios.

O desejo da entidade é que, além de prefeitos, participem da Marcha outros agentes públicos, como secretários municipais e vereadores.

“Prefeitos e prefeitas, compareçam à marcha. Venham trazer a sua voz, nós temos pautas importantíssimas para serem discutidas, principalmente o pacto federativo. A macha é a oportunidade para que os prefeitos possam trazer suas reivindicações, chamar a atenção do Congresso Nacional e do governo federal para as dificuldades dos municípios. Esse é o momento da gente mostrar a nossa força e só vamos conseguir fazer isso se estivermos unidos e em grande número”, conclama Caravina em gravação feita pela CNM em Brasília e enviada à cada um dos agentes públicos via WhatsApp.

A intenção do dirigente é que os prefeitos do Estado participem maciçamente do evento municipalista durante os três dias de programação, como em anos anteriores.

Filiada a CNM, a Assomasul sempre foi assídua nos movimentos nacionais, mobilizando prefeitos, secretários e vereadores.

Entre os assuntos em pauta, os debates deste ano serão em torno das reformas previdenciária, trabalhista e tributária.

MAIOR EVENTO

Atualmente, a Marcha é o maior evento municipalista da América Latina. Para se ter uma ideia de sua importância, em 2016, foram registrados mais de 5 mil participantes, incluindo prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e secretários municipais.

O movimento começou com uma pequena mobilização na capital federal, no ano de 1998. Pela primeira vez, gestores municipais de todo o país estiveram organizados para apresentar ao governo sua pauta de reivindicações.

Alguns dos itens, na época, foram o aumento do FPM (Fundo Participação dos Municípios) e a municipalização dos recursos do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores).

No decorrer dos anos, o movimento foi ganhando força até se transformar no principal evento municipalista da América Latina, envolvendo também a participação de senadores, deputados federais, ministros de Estado e até o presidente da República.

Para a Assomasul, a Marcha é uma oportunidade para debater junto aos gestores municipais as pautas prioritárias e, posteriormente, levar essas reivindicações até o governo federal.

Desde a sua criação, os prefeitos sul-mato-grossenses participam todos os anos da mobilização nacional em favor de mais recursos para os municípios.