Com problemas estruturais nova rodoviária será reorganizada e deve ser entregue até maio

0
572

Assessoria de Imprensa

Com falhas e inconsistência de projeto, atrasos de repasse e fragilidades da estrutura, Novo Terminal Rodoviário tem atraso no prazo de entrega causando mais prejuízos aos cofres públicos.

O termino da obra da estação rodoviária estava previsto para Dezembro de 2017, fato que não aconteceu devido a vários fatores técnicos  cumulativos  .

Segundo o Secretário de Obras Thiago Caminha, foram vários os motivos que impediram a conclusão da obra, entre eles está o repasse de verba federal que seria e 400 mil reais para conclusão dos serviços, mas foram repassados apenas 200 mil reais.

Os maiores problemas encontrados concentram-se, segundo o Engenheiro Alexandre Luiz S. Soares (Capacete) nas fragilidades, falhas e inconsistências dos projetos executivos contratados (Água que não chega no pavimento superior, projeto de  incêndio e pânico precisando de ajustes e sub-dimensionados para a legislação atual, rede estruturada sem projetos, área de alimentação sem infra-estrutura adequada projetada , etc.).

Muitos serviços estão sendo refeitos principalmente por estarem mal executados desde o início da obra: existem problemas hidráulicos com canos  que  saem da caixa e não chegam a lugar  nenhum, foram identificados cerca de 20 vazamentos em várias partes da obra, cobertura com calhas insuficientes e tubos de queda entupidos (com massa de reboco velho) e  medidores de proteção das instalações elétricas  defasados para as leis atuais.

Alguns desses problemas encontrados precisam ser avaliados e liberados pelo governo federal para poder avançar na execução da obra.

Essas burocracias somadas ás falhas atrasam a construção, além disso o recurso para que esses reparos possam ser resolvidos são de responsabilidade da Prefeitura Municipal ( recurso próprio) que além da contra partida de 400 mil já colocados na obra, aportará nessas correções mais de 150 mil reais.

Segundo o secretário  “ Existem outros problemas, além desses que a população desconhece : problemas de mobilidade, o prédio foi construído em um entroncamento de rodovia e teremos que projetar uma solução segura para no trânsito, na chegada e saída dos Ônibus e carros dos usuários)”

“A rodoviária não foi concluída ainda por questões políticas, nem por descaso com a população, ela ainda não está pronta por questões estruturais, a obra é do município e os recursos são da população, e vamos sim terminar e entregar. Com a Caixa Econômica Federal  temos prazo até Maio deste ano (2018), podendo se  estender até junho no máximo”, afirmou o Secretário.