Dilma e Aécio estão tecnicamente empatados em MS, aponta pesquisa Fiems/Ibrape

0
145

Como parte da iniciativa de acompanhar e analisar o cenário político de Mato Grosso do Sul, a Fiems publica, nesta quarta-feira (25/06), a segunda parte de pesquisa eleitoral realizada para demonstrar as intenções de votos do eleitorado. De acordo com a pesquisa Fiems/Ibrape para presidente da República, a presidente Dilma Roussef (PT) e o senador Aécio Neves (PSDB) estão tecnicamente empatados nas intenções de votos dos eleitores sul-mato-grossenses nos dois cenários sugeridos na estimulada.

 

Na pesquisa estimulada cenário 1, em que são apresentados ao eleitor os nomes de todos os prováveis candidatos, Dilma Rousseff aparece com 33% dos votos, dos quais 30% são da Capital e 35% do interior, seguida de perto por Aécio Neves (PSDB) com 30%, dos quais 29% são da Capital e 30% do interior, e, em terceiro, Eduardo Campos (PSB) com 15%, dos quais 18% são da Capital e 14% do interior. Já os candidatos Pastor Everaldo (PSC), Magno Malta (PR) e Luciana Genro (PSOL) tem 1% cada um, enquanto os demais candidatos não somaram nem 1%, sendo que os votos brancos e nulos somaram 10% e não sabem ou indecisos totalizaram 9%.

 

No interior do Estado, a presidente lidera as intenções de voto na região do Bolsão com 40%, enquanto nas outras regiões ela obteve os seguintes percentuais: Norte (35%), Ivinhema (33%), Grande Dourados (34%), Conesul (32%), Sudoeste (35%) e Pantanal (37%). Considerando apenas os votos válidos no cenário 1, em que são descartados os brancos, nulos e indecisos, Dilma Rousseff teve 41% dos votos, Aécio Neves alcançou 37% e Eduardo Campos somou 19%, enquanto os candidatos Pastor Everaldo, Magno Malta e Luciana Genro totalizaram 1% cada um. 

No cenário 2 da pesquisa estimulada Fiems/Ibrape, Dilma Rousseff totalizou 34%, dos quais 33% na Capital e 35% no interior, Aécio Neves obteve 31%, dos quais 30% na Capital e 31% no interior, e Eduardo Campos somou 17%, dos quais 19% da Capital e 16% do interior. Os votos brancos e nulos totalizaram 9%, enquanto os eleitores que não sabem ou estão indecisos alcançaram 9%.

Na pesquisa espontânea, Dilma Rousseff teria 12% da preferência do eleitorado estadual, dos quais 11% na Capital e 13% no interior, enquanto Aécio Neves obteve 8%, dos quais 7% na Capital e 3% no interior, Eduardo Campos 3%, dos quais 3% na Capital e 3% no interior, e Pastor Everaldo (PSC) 1%, dos quais 1% na Capital e 1% no interior. Outros candidatos aparecem com 2%, brancos e nulos somaram 13% e 61% não sabem ou estão indecisos.

 

Avaliação

 

Com relação à avaliação do governo da presidente Dilma Rousseff, 33% dos entrevistados consideraram ótima e boa, dos quais 28% na Capital e 35% no interior, enquanto para 32% a administração dela é regular, dos quais 35% na Capital e 31% no interior, e ruim e péssima para 31%, dos quais 33% na Capital e 30% no interior, sendo que 4% não sabem ou estão indecisos.

 

Registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº TSE/BR 00178/2014 e no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) com o nº TRE/MS 00019/2014, a pesquisa Fiems/Ibrape ouviu, entre os dias 18 e 22 de junho deste ano, 1.860 pessoas distribuídas em oito regiões geográficas de Mato Grosso do Sul (Norte, Bolsão, Vale do Ivinhema, Grande Dourados, Conesul, Sudoeste, Pantanal e Campo Grande). A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos e o grau de confiança de 95%. 

 

Na terça-feira (24/06), a pesquisa estimulada divulgada pela Fiems/Ibrape para governador apontou Delcídio do Amaral (PT) na liderança com 46%, o pré-candidato do PMDB, Nelson Trad Filho, com 25% e Reinaldo Azambuja (PSDB) com 18%, enquanto os candidatos Luiz Pedro (PTN), Professor Monge (PSTU) e Sidney Melo (PSOL) somaram, cada um, 1%. Neste cenário, os votos brancos e nulos totalizam 4% e o percentual de indecisos também foi de 4%.