Dourados: Outubro de 2018 é o mais chuvoso dos últimos 40 anos

0
176

Christiane Congro

Faltando ainda cinco dias para o fim de outubro, dados do Guia Clima, revelam que esse outubro é o mais chuvoso da série histórica.

Dados do Guia Clima, de Embrapa Agropecuária Oeste, revelam que até às 14h30, de 26 de outubro, o volume de chuvas registrado em Dourados foi de 293,6 mm, acima do dobro da média histórica mensal de outubro que é de 143 mm.

Desta forma, esse ano a chuva em outubro já superou o volume de chuvas do ano mais chuvoso da série histórica, que havia sido registrado em 1995, quando choveu 285 mm, ao longo de todos os 31 dias do mês. Ainda faltam cinco dias para o encerramento do mês e a previsão do tempo para os próximos dias, de acordo com dados do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec/INPE), indicam chuvas para amanhã (sábado), além de terça e quarta da semana que vem.

“Estamos vivendo um período de neutralidade climática, ou seja, essa chuva não está acontecendo em função de El Niño. Apesar do elevado volume de águas já registrado, outubro marca o início da estação chuvosa na região”, destacou o pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, Carlos Ricardo Fietz.

Lavouras de soja – O pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, Rodrigo Arroyo Garcia, explica que em função das melhorias tecnológicas nos maquinários que fazem o plantio da soja que estão mais robustos e ágeis, as chuvas não chegam a ser um entrave ao plantio. “Cerca de 60% das lavouras já estão plantadas. A chuva prejudica a questão operacional de plantio, mas o andamento está indo bem”, conclui ele.

O engenheiro agrônomo da Embrapa Agropecuária Oeste, Alexandre Dinnys Roese, alerta que as doenças de solo são um outro problema que as o excesso de chuvas pode ocasionar nesse estádio das lavouras. “As principais que podem ocorrer nesse estádio são: Tombamento causado por Rhizoctonia solani; Podridão da raiz e da haste da soja, causada por Phytophthora sojae, além de algumas outras”, explica ele. Em artigo, redigido por Roese e em parceria com o pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, Augusto César Pereira Goulart intitulado: “Como evitar as doenças de solo”, os autores apresentam detalhes das principais doenças de solo da região e dão algumas dicas de cuidados para uma boa gestão do mesmo. Confira no link.