Em reunião proposta por Paulo Corrêa, Energisa esclarecer revisão tarifária

0
116

Edilene Borges

A Comissão de Turismo, Indústria e Comércio da Assembleia Legislativa realizou na tarde desta quarta-feira (11) uma reunião com a presença de diretores da empresa Energisa para discutir o aumento médio de 9,87% na conta de energia elétrica após a concessionária realizar a Revisão Tarifária.

O aumento está em vigor desde o dia 08 de abril, sendo que para os consumidores de alta e média tensão será equivalente a 7,91% e para os consumidores de baixa tensão, ou seja, residências, será de 10,65%.

O presidente da Comissão  e proponente da reunião, deputado Paulo Corrêa, explicou que a reunião foi promovida como forma de esclarecer aos consumidores os motivos do aumento na conta de energia, o que garante mais transparência para a empresa e confiança por parte da população.

“Eu fui presidente da CPI da Enersul e hoje vejo uma nova forma de relacionamento com a empresa concessionária e com os consumidores. Promovemos essa reunião para a Energisa prestar contas sobre como foi feita essa revisão, já que a Assembleia Legislativa representa a população do Mato Grosso do Sul. A empresa esta facilitando o relacionamento com os órgãos do Estado, mas também mostrando uma transparência nas ações. Quero destacar que esse reajuste é o segundo menor do país e isso deve-se a boa gestão que vem sendo feita pela empresa”, disse Paulo Corrêa.

O diretor-presidente da Energisa, Marcelo Vinhaes, explicou que a Revisão Tarifária acontece a cada quatro anos, diferente do reajuste, que é anual, e acontece de acordo com a inflação. Ele também esclareceu que todo o processo de revisão é acompanhado, avaliado e aprovado pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Segundo ele, a revisão é necessário devido ao fato de a cada quatro anos a ANNEL avaliar as tarifas e reduzir o montante repassado à concessionária, obrigando a empresa a produzir mais.

“O processo de revisão tarifária é único e anualmente essas tarifas passam por um processo de reajuste. É um momento onde a companhia revê todos os custos que teve. É importante destacar que quando chegou ao Estado a Energisa adquiriu a empresa de um grupo que apresentava sérias dificuldades financeiras. Fizemos um plano de recuperação e hoje podemos dizer que o sistema do Estado está preparado para o crescimento. Os investimentos foram feitos para atender bem aos clientes e a perspectiva de crescimento de Mato Grosso do Sul”, explicou Vinhaes.

Tarifa Social – A Tarifa Social é um benefício concedido a famílias de baixa renda, que podem obter até 65% de desconto na tarifa de energia. Mas, de acordo com levantamento da Energisa, das 230 mil unidades consumidoras aptas a receber o benefício, somente 131 estão cadastradas. Quem quiser obter informações sobre o benefício e a forma de adesão pode entrar em contato com a Energisa pelo siteWWW.energisa.com.br ou no telefone 0800 722 72 72.