Escolas do Sesi de Mato Grosso do Sul vão participar da maior feira científica do Brasil

0
1706

DICOM FIEMS

Descontração e expectativa de um grande aprendizado: as delegações das escolas do Sesi de Aparecida do Taboado, Naviraí, Dourados e Corumbá embarcaram, ontem (17/03), rumo à São Paulo (SP), onde vão participar da Febrace (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia), a maior mostra de projetos de Ciências e Engenharia do Brasil, promovida pela USP (Universidade de São Paulo) e que, nesta edição, reúne 332 projetos de 751 estudantes brasileiros dos ensinos Fundamental, Médio e Técnico.

 

De terça-feira (19/03) até quinta-feira (21/03), os trabalhos dos alunos do Sesi serão analisados por um Comitê de Avaliadores, composto por mais de duas centenas de professores universitários e especialistas voluntários. Os melhores projetos, em diversas categorias, ganharão troféus, medalhas, bolsas do CNPq e estágios, num total aproximado de 300 prêmios e oportunidades no Brasil e no exterior.

 

Os finalistas também concorrerão a uma das nove vagas de projetos (15 estudantes e nove professores orientadores) para representar o Brasil na Feira Internacional de Ciências e Engenharia da Intel (Intel ISEF), que será realizada de 12 a 17 de maio, em Phoenix, nos Estados Unidos.

 

Escola do Sesi de Dourados

 

A Escola do Sesi de Dourados leva na bagagem o projeto “O Ensino de Arte nas Escolas de Dourados e as Aplicações Tecnológicas em Sala de Aula”. A expectativa para receber uma boa pontuação na Febrace é grande, já que o trabalho passou por competições regionais até ser classificado para a feira nacional.

 

“Sinto muito orgulho do nosso projeto, é uma grande oportunidade que estamos vivendo e que proporciona grandes possibilidades para o nosso futuro”, destacou Letícia Feitosa Freire, do 2° ano do Ensino Médio. “A participação na feira vai possibilitar a coleta de informações para a aperfeiçoar o nosso projeto”, completou Fernanda Lacerda Matos Mascarenhas, que também está no 2° ano.

 

O professor Diego da Silva conta que a classificação para uma feira como a Febrace já serviu de incentivo à pesquisa científica entre todos os alunos da escola. “A notícia da ida para um evento de dimensão nacional repercutiu em muitos outros alunos, que agora estão mais interessados em desenvolver projetos e participar mais da vivência escolar”, comemorou.

 

Escola do Sesi de Naviraí

 

Com o AAT (Alimentador de Animais Automatizado), a Escola do Sesi de Naviraí quer facilitar a vida de pequenos produtores rurais. O protótipo permite despejar alimento para animais na dosagem correta, evitando desperdícios, e em horários pré-determinados, estabelecidos pelo cuidador por meio de um aplicativo de smartphone. Basta ao cuidador de animais colocar a ração no equipamento, ele passa por um cilindro, e é liberado de acordo com a quantidade programada, em um raio de cerca de 1 metro quadrado.

 

“Queremos aproveitar tudo que vamos aprender neste período. Até pouco tempo, representar nossa escola em uma feira nacional parecia algo tão fora do nosso alcance. Agora, é apostar firme no nosso sonho de ingressar no meio científico”, afirmou Ketlen Mayara, do 3º ano do Ensino Médio, uma das autoras do projeto.

 

O professor orientador do projeto, Anderson Souza, conta que já esteve na Febrace em 2018 como professor observador e foi uma experiência única. “Não se compara a emoção de estar indo agora como orientador de um projeto finalista. Ver o brilho no olhar das meninas ao receber a notícia que foram classificadas é o maior prêmio que um professor pode receber”, comemorou.

 

Escola do Sesi de Corumbá

 

A participação na Febrace já motiva todos os alunos da Escola do Sesi de Corumbá a aprimorar o protótipo do projeto “Carrinho de Rolimã Movido à Energia Solar – A Junção da Energia Elétrica com a Placa Solar”, e a mergulhar de cabeça no universo da pesquisa científica. “Nossa participação demonstra que todo o incentivo que recebemos gerou vários resultados positivos, e que os nossos alunos estão se apropriando de todo conhecimento que estão recebendo”, afirmou a professora orientadora do projeto, Ellen Conrado.

 

“Estamos com expectativas muito altas com a Febrace. Vamos absorver a maior quantidade de conhecimento possível e aproveitar essa oportunidade de prestigiar um evento deste porte”, acrescentou Angel Dantas, do 2º ano do Ensino Médio.

 

Escola do Sesi de Aparecida do Taboado

 

Com o “Tubete biodegradável para plantio de mudas confeccionado a partir de celulose reciclada associada a substratos orgânicos”, os alunos da Escola do Sesi de Aparecida do Taboado pretendem consolidar a meta de ser referência em pesquisa científica. “Estamos todos felizes e entusiasmados e faremos de tudo para mostrar que o Sesi de Mato Grosso do Sul já é uma referência em pesquisa científica no Ensino Médio”, finalizou.