Setor agrícola aguarda desfecho da safrinha

0
237

Osmar Silva/Da Redação

Um ano excepcionalmente conturbado, assim se define 2018 no setor agrícola, apesar de bons números na colheita da safra 17/18, o ano ainda promete fortes emoções até o final do ciclo do milho.

A safrinha ditas por muitos, mas considerada a segunda safra em boa parte do país, inclusive no MS, avança com fortes emoções advindas do fator climático, com cortes de chuva e o milho ardendo literalmente ao sol escaldante de março/abril, com a chuva vindo na sequência e, parando a perda diária, mas já com sequelas, devido ao tempo de plantio diferenciado, mais tarde ou mais cedo.

O que se tem certeza no momento é que houve uma perda da “safrinha”, mas ninguém ainda consegue precisar o quanto, e muitos produtores dizem, “vai ver na hora da colheita, só aí conseguiremos ver realmente o que teremos de surpresa, se boa ou ruim”, no entanto os preços mesmo oscilando favoreceram muitos nas negociações, e ainda se aguarda uma reação de preços para cima, na colheita, com uma certeza que os estoques mundiais devido à seca na Argentina, quebra de safra em outras partes do mundo, estarão menores, os preços devem ganhar um “up” e favorecer a comercialização durante a safrinha.

Ademais é esperar a colheita que já inicia timidamente na região do MS, e irá apresentar os números para que o mercado que anda meio morno se aqueça novamente e favoreça o produtor que sofre na pele literalmente os percalços de sustentar a economia do país.