PF combate comércio ilegal de ouro extraído de aldeias indígenas

0
350
Comunicação Social da Polícia Federal no Pará
Redenção/PA – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (25/10) a Operação Ouro de Sangue, com objetivo de combater compras ilegais de ouro nas cidades de Redenção, Ourilândia e Tucumã/PA. Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão em pontos de venda ilegais.
A ação de hoje tem como escopo principal desarticular a cadeia de ilegalidades do ouro extraído de aldeias indígenas e que envolve garimpos ilegais, compradores de outros estados/países, atacando por igual toda a corrente do metal precioso e seu comércio criminoso.
Esta etapa da investigação é mais uma de uma série de medidas adotadas pela Polícia Federal que, juntamente com o IBAMA, vem intensificando a atuação dos órgãos públicos na região. Informações obtidas na etapa anterior, quando houve grande atuação no interior da Terra Indígena Kayapó, na denominada Operação Muiraquitã, levaram à identificação de locais de comercialização ilegal do minério e que atuavam irregularmente sem autorização do Banco Central.
Essas ações também visam reprimir esta atividade ilegal que já devastou o equivalente a mais de 4.682 campos de futebol de mata nativa, além de poluir importantes afluentes da bacia do Rio Xingú, com metais pesados e outras substâncias. De acordo com peritos federais, há pontos na Terra Indígena Kayapó com desmatamentos, em ambas as margens do rio, que chegam a medir 22 km.
O nome da operação foi inspirado no filme Diamantes de Sangue, que mostra o sofrimento de populações de país africano por causa da extração ilegal de diamantes.