Psicólogos explicam porque algumas famosas largam a carreira para cuidar da família

0
450

Joyce Nogueira

Joana Prado, que brilhou com a personagem Feiticeira, e Dani Souza, que se destacou no programa humorístico como Mulher Samambaia, são exemplos de mulheres famosas que abandonaram a carreira para cuidar da família e filhos. Esse impasse é vivido tanto por celebridades quanto anônimas. Mas afinal o que leva as mulheres desistirem da carreira?

Para o psicólogo e coach Bruno Almeida são diferentes fatores. Um está ligado ao fato de querer dar ao filho o que não teve de sua mãe. Outro é que os primeiros anos de vida são essenciais no desenvolvimento emocional da criança e a mãe tem uma grande influência na personalidade que será formada. “Dinheiro não é tudo, a família é mais valorizada que o trabalho.”

A psicóloga Lívia Marques concorda e afirma que a mulher pode desistir por conta de alguma questão com os filhos ou desistir de algo que não seria seu propósito de vida e investir em outro. “Uma mulher pode querer ‘dar um tempo’. Pode querer fazer algo para ela.”

Lívia comenta que é necessário que seja feito um planejamento por mulheres que desejam deixar a carreira e se dedicar a família. Segundo ela, para que essa decisão aconteça é necessária muita conversa e não apenas uma simples avaliação econômica. “A mulher precisa estar certa de que não deseja mais trabalhar, mas ficar em casa”.

Para Bruno, a mulher que deseja mudar de vida depois do nascimento do filho precisa conversar com a família e explicar a decisão. “Planejamento requer cuidados em todas as áreas da vida. É importante analisar todos os pontos. “

O coach, baseado na experiência em atendimentos no consultório, relata que há mulheres que largam a vida profissional para se dedicar ao filho e se sentem bem por isso.  Já outras, segundo ele, se arrependem de terem largado a vida profissional e se dedicado, pois os filhos crescem e depois para estabelecer ou dar continuidade na vida profissional fica difícil.

– Por isso é importante planejar. Optando por largar a carreira ou não, não deixe de estudar ou fazer cursos para que quando precise voltar ao mercado de trabalhe você esteja apta para desempenhar a função – diz.

A psicóloga Lívia comenta que infelizmente muitas pessoas acreditam que a mulher só é produtiva quando ela ganha dinheiro. “É preciso entender que toda mulher é produtiva, independente do que faça.”