Senai dá a largada para o Grand Prix de Inovação no 4º MS Florestal

0
267

São três equipes que terão 20 horas para criar produtos e processos para produção de energia a partir da biomassa

O Senai deu a largada, na tarde desta segunda-feira (13/04), para o Grand Prix Senai de Inovação – Energia a partir da Biomassa, que está sendo realizado no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo, em Campo Grande (MS), como parte da programação do 4º Congresso Florestal de Mato Grosso do Sul (MS Florestal). A proposta é que em 20 horas as três equipes participantes consigam criar a maior quantidade de soluções industriais para desafios com base no tema “Energia a partir da Biomassa”.

Para o presidente da Fiems, Sérgio Longen, o Senai tem saído na frente no que diz respeito aos desafios que envolvem energias alternativas. “Isto tem ocorrido por meio da criação de ambientes propícios à inovação, nos quais os profissionais e alunos podem criar soluções inovadoras. O tema energia a partir da biomassa é pertinente, pois o Estrado já aparece como 3º maior produtor de floresta plantada do País e, na soma dos esforços, nós do Senai temos o Instituto Senai de Inovação Biomassa (ISI Biomassa), que vai propiciar, mais do que nunca, grandes oportunidades para Mato Grosso do Sul”, declarou.

Já o diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, acrescentou que o Grand Prix visa sobretudo disseminar a cultura da inovação. “E isto ocorre por meio de desafios, para propor soluções para temas desafiadores e atuais, como neste caso a geração de energia por meio de uma matéria-prima hoje subaproveitada nos processos industriais, que é a biomassa”, disse. A diretora do ISI Biomassa, Carolina Andrade, lembrou que a inovação é algo inerente ao ser-humano e que é apenas necessário provocar, estimular.

“A semente da inovação está dentro de cada pessoa. É preciso apenas provocar para que ela se manifeste. Aqui, os participantes terão a oportunidade de explorar isso, pensar livremente de forma focada”, disse Carolina Andrade, completando que dos sete projetos de inovação em andamento no ISI Biomassa cinco são da área de energia.

O especialista em desenvolvimento industrial do Senai Nacional, Fábio Pires, ressaltou que a intenção do Grand Prix é o de disseminar a cultura da inovação. “O interessante é que aqui em Mato Grosso do Sul o Senai gostou dessa ideia e este já o segundo Grand Prix realizado”. Ele lembrou que Dourados sediou o primeiro Grand Prix do Estado e que ele foi o primeiro do País com prototipagem ao final.

Participantes

Cada uma das três equipes conta com seis participantes, que terão 20 horas para o desenvolvimento de ideias inovadoras. As equipes conta com representantes da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), pesquisadores do ISI Biomassa, alunos do Senai, especialistas em design de produtos e especialistas de Institutos Senai de Inovação de outros Estados e de empreendedores. “Como suporte na realização das tarefas, os competidores contarão com o apoio técnico de especialistas na área e empresas que irão ajudar no desenvolvimento das ideias”, disse Alonso Simões, técnico do Senai e um dos responsáveis pela organização do Grand Prix.

Para a aluna do curso superior de Logística da FatecSenai Campo Grande, Valcilene Marques de Araújo, 39 anos, a participação no Grand Prix será um divisor de águas. “Minha expectativa é de que eu consiga desenvolver e exercitar a criatividade”, disse, ela que está na equipe vermelha. A colega dela, Suelen Lopes Aguelo, 27 anos, também tem esta expectativa e acrescentou que será um momento de muito aprendizado. Ela está na equipe amarela.

Já Bruno Barcelos de Oliveira, 18 anos, que está na equipe azul e é colega de curso de Valcilene e Suelen, destacou que a oportunidade de participar do Grand Prix é única. “Com certeza vai agregar muito conhecimento e expandir o nosso modo de pensar inovação”.

Desafios

As equipes irão trabalhar com soluções nas áreas de melhoria e aumento da eficiência no processo de transformação de biomassa em combustíveis, viabilização econômica do processamento da biomassa, viabilização técnica do processamento da biomassa, viabilização social do processamento de biomassa, minimização dos impactos ambientais nos processos de produção de base biológica, ampliação do uso de metodologia para a produção de energia sustentável, com quais novas tecnologias a bioenergia, a bioeletricidade ou o biocombustível podem ser produzidos, como inserir a bioenergia, bioeletricidade ou o biocombustível nas matrizes energética, elétrica ou de combustíveis, como melhorar o armazenamento de biomassa, como aumentar a eficiência logística da biomassa e como ampliar a pesquisa e inovação em biomassa.

Após o término da competição, que se encerra na terça-feira (14/04), às 19 horas, as ideias serão avaliadas e será definida a equipe vencedora, mas a premiação só será na quarta-feira (15/04), às 11 horas. “A equipe que tiver as melhores ideias será premiada com cinco tablets e para definir a equipe campeã serão observados vários critérios como quantidade total de ideias propostas, classificação das ideias propostas, entrosamento da equipe e apresentação das ideias selecionadas”, comentou Alonso Simões, técnico do Senai e um dos responsáveis pela organização do Grand Prix. Ele completou que o público do evento também poderá participar colando ideias em um painel que ficará exposto no local.

Serviço – O Grand Prix Senai de Inovação – Energia a partir da Biomassa será realizado durante o 4º MS Florestal, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, em Campo Grande (MS), com entrada franca

Daniel Pedra