Em novo pedido de relicitação, CCR não quer duplicar os 798 km da BR-163

BR-163 corta Mato Grosso do Sul de norte a Sul Foto: Arquivo

Dourados Agora 

A empresa CCR MSVia, responsável pela concessão da BR-163, voltou a enviar à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) um novo pedido de relicitação, para continuar administrando a rodovia. Nesse novo pedido a empresa afirma que não há necessidade de duplicar os 798 km da via que corta o estado de norte a sul. O primeiro contrato previa duplicação total.

[themoneytizer id=”50796-2″]

 

Para a CCR, a relicitação do contrato de concessão configura a melhor alternativa a continuidade dos serviços e segurança dos usuários. No documento encaminhado à ANTT, defendeu os investimentos já feitos, como 150 km de duplicação, 600 km de restauração no pavimento, construção de bases de operação para atendimento e compras de 71 veículos, totalizando R$ 1,9 bilhão.

Outro pedido da concessionário foi o de manter as tarifas de pedágio atuais, sem a redução média de 53,94%, que deveria estar em vigor desde 30 de novembro, mas foi suspensa judicialmente.

O primeiro pedido de revisão do contrato ocorreu em novembro de 2018 e depois em abril do ano passado. A ANTT dará um resposta sobre o documento até o final do mês que vem.