NOTÍCIAS

Família de SP procura caverna e estoca comida à espera do fim do mundo

À espera do fim do mundo, um técnico de manutenção de 45 anos estoca comida na casa onde vive com a família, em Piracicaba (SP). O homem também já escolheu uma caverna em um sítio para se refugiar, caso necessário. O técnico de manutenção Leogildo José Sanchez Gerage baseou-se no livro Como Sobreviver a 2012, de Patrick Geryl, para se preparar. Segundo o texto, o planeta enfrentará uma inversão dos campos magnéticos, o que deve trazer consequências catastróficas à raça humana. Conforme interpretações de uma profecia maia, o fim do mundo está previsto para hoje (21).

“Um tempo atrás eu e meu amigo dividimos o valor e compramos o livro. Neste livro eu aprendi como estocar o alimento e como montar o estoque. Descreve ainda como ficará o oceano e o que irá acontecer com o mundo no dia 21 de dezembro”, contou.

Para se preparar, o homem estocou alimentos como sal, arroz e açúcar, além de 2.000 litros de água. Gerage também comprará 100 litros de diesel para usar em uma caminhonete recém-adquirida. “Eu comprei um carro a diesel, de aproximadamente R$ 20 mil, que não tem nada elétrico. O livro diz que tudo que for elétrico não irá funcionar. Então eu comprei essa caminhonete, que para dar partida precisa ser empurrada. O importante de estocar sal é que, sem energia elétrica, o produto é fundamental para conservar alimentos.”

O técnico, a esposa e filha de dois anos e seis meses pretendem ter um dia normal na sexta-feira. Mas, segundo Gerage, a falta de energia elétrica e o fato de os carros não funcionarem serão sinais de alerta. “Então eu irei com a minha família para o sítio do meu irmão, no bairro Pau d’Alho, a 25 quilômetros de casa. No local já plantamos 2.000 pés de mandioca, caso precise. Preparei equipamentos para manter a iluminação, já que os transformadores também não devem funcionar pelos próximos cinco anos”, afirmou.

Fonte: G1

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo