POLICIAL

Operação "Rota 289" do Gaeco desmonta facção do tráfico em MS e no MT

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado de Mato Grosso do Sul (Gaeco) deflagrou a operação “Rota 289”, com o apoio do 3º Batalhão da Polícia Militar de Dourados, 4º Batalhão da Polícia Militar de Ponta Porã, Gaeco e Polícia Militar do Mato Grosso.

O nome da operação faz alusão à rodovia MS 289, que liga Coronel Sapucaia a Amambai, na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Foram cumpridos oito mandados de prisão preventiva, sendo cinco na cidade de Coronel Sapucaia, um em Dourados (MS) e dois em Rondonópolis (MT), além de dois mandados de busca e apreensão na cidade de Coronel Sapucaia, expedidos pelo juízo da 1ª Vara de Amambai, para instrução do procedimento de investigação criminal instaurado para apurar a prática de crimes de tráfico de entorpecente e de associação para o tráfico de drogas.

O monitoramento da organização criminosa desbaratada ontem teve início há cerca de um ano, resultando na prisão em flagrante por tráfico de drogas de 15 pessoas e na apreensão de 10 veículos de passeio, seis armas de fogo, munições e dinheiros, tanto no Estado de Mato Grosso do Sul, quanto nos Estados de Mato Grosso, Goiás e São Paulo, para onde eram transportadas as drogas oriundas de Coronel Sapucaia.

As cargas de maconha apreendidas totalizaram 3,4 toneladas, todas vendidas por um homem que contava com o auxilio efetivo de seus familiares para a execução dos crimes de tráfico e movimentação dos valores.

Além de fornecer drogas para diversos municípios do MS, o homem também mandava drogas para outros Estados, sendo que a maior apreensão se deu na cidade de Rondonópolis, onde em agosto de 2012, outro indivíduo foi preso em flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de armas de fogo, de posse de 1.175 kg de maconha e 689 gramas de haxixe, além de 10,970 kg de sementes de maconha, 5.685 kg de buchas de maconha, uma balança de precisão, uma pistola calibre 9 mm com carregador, uma carabina calibre 32, uma escopeta calibre 12, 114 munições de vários calibres, 9mm, 40, 38, 12, 32, 380 e R$ 3.915,65 em espécie.

Mesmo recolhido no presídio de Rondonópolis, ele prosseguiu suas atividades criminosas, encomendando através de telefone celular carregamentos de drogas, que também foram apreendidos, sendo que, para tanto, contava com pessoas que se encontravam em liberdade, muitos dos quais também foram presos em flagrante, com drogas.

O transporte do entorpecente era realizado pela rodovia MS 289 através de veículos automotores ou por meio de bicicletas através das fazendas da região até Dourados de onde seguiam de veículo para diversos rincões do país. Os ciclistas transportavam cerca de 50 kg de maconha cada um e viajavam à noite, o que dificultava a abordagem policial na medida em que podiam visualizar a aproximação de veículos sem serem vistos, pois seguiam em meio às plantações.

No curso dos trabalhos, colheram-se provas acerca da forma de atuação do grupo através de fotografias, filmagens e utilização de outros meio de prova, com autorização judicial, contando com apoio de agências de grupos de inteligência de várias partes do país, Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e GAECO de Mato Grosso.

Participam da operação Promotores de Justiça dos Gaecos de Mato Grosso do Sul e de Mato Grosso, 10 Policiais Militares do Gaeco/MS, 12 Policiais Militares do 3º Batalhão da Polícia Militar de Dourados, quatro Policiais Militares da 3ª Companhia Independente de Polícia Militar de Amambai, além de Policiais Militares de Mato Grosso.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo