NOTÍCIAS

Pelo menos 10 passaram mal em competição de tereré, diz Samu

Coordenador diz que 2 chegaram a ser levados para unidades de saúde. Uma delas foi a jovem que morreu na Santa Casa, vítima de aneurisma.

Pelo menos 10 passaram mal em concurso de tomar tereré, diz Samu (Foto: Eder Andrade/Prefeitura de Campo Grande)

Roda de tereré foi realizada no último domingo. (Foto: Eder Andrade/Prefeitura de Campo Grande)

 

Pelo menos dez participantes tiveram mal estar durante e após a roda de tereré, torneio que premia grupos que tomam a maior quantidade da bebida típica de Mato Grosso do Sul, feita com água gelada e erva-mate. O evento foi realizado no último domingo (28), em Campo Grande. Segundo informações do coordenador-geral do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Campo Grande, Luiz Antônio Moreira da Costa, duas pessoas chegaram a ser encaminhadas para unidades de saúde.

Luana Priscyla Fernandes Soares, de 21 anos, morreu dois dias depois de participar do evento, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Outro participante, de 19 anos, foi internado na Santa Casa da cidade, após vomitar e ter diversas convulsões.

Segundo o Samu, os sintomas dos participantes que tiveram mal estar eram os mesmos: náuseas, dores de cabeça e alguns vomitaram. “Não acredito que seja pela erva [mate], mas pelo excesso de água”, disse o médico ao G1.

O grupo em que Luana participava no torneio teria consumido 54 litros de água num intervalo de três horas. O excesso pode provocar convulsões e até o AVC, levando à morte.

Óbito
O coordenador-geral do Samu também deu detalhes do atendimento a Luana. Conforme ele, a jovem foi até a ambulância reclamando de dor de cabeça e náuseas, mas tinha sinais vitais considerados normais, estava consciente e caminhando.

Jovem morre após concurso do grupo que tomava mais tereré em evento (Foto: Arquivo Pessoal/ Welton Godoy Miranda) 
Luana morreu na Santa Casa de Campo Grande (Foto: Arquivo Pessoal/ Welton Godoy Miranda)

“O médico que atendeu ela no evento diz que o relato foi de cefaleia intensa e vômitos após ingestão excessiva de tereré”, conta.

Pouco tempo depois de ficar sob os cuidados dos médicos do Samu na competição, a decisão, de acordo com Moreira, foi transportar Luana até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Coronel Antonino. Ao chegar no local, a jovem sofreu uma parada cardiorrespiratória e foi reanimada pelos médicos que a acompanhavam. A informação é diferente da que o marido da vítima revelou, que dava conta que a parada ocorreu durante o transporte do local do torneio até a UPA.

Por conta da parada cardiorrespiratória, os médicos do Samu solicitaram a transferência de Luana para a Santa Casa. O marido da vítima disse que o transporte da jovem do UPA para o hospital demorou quatro horas.

Outro lado
Em entrevista ao G1, o diretor técnico da Santa Casa de Campo Grande, Luiz Alberto Kanamura, afirmou que não houve demora no atendimento de Luana. Ele diz que a paciente deu entrada no pronto socorro do hospital às 23h19 (de MS). “No prontuário da Luana, consta que ela já chegou com um quadro de morte encefálica”.

Diretor técnico da Santa Casa de Campo Grande, Luiz Alberto Kanamura (Foto: Tatiane Queiroz/ G1MS)
Diretor técnico da Santa Casa de Campo Grande, Luiz Alberto Kanamura (Foto:Tatiane Queiroz/G1MS)

Segundo ele, a tomografia feita pela jovem indica que a morte dela foi causada por uma hemorragia subaracnóidea. “É o rompimento de um vaso sanguíneo abaixo da aracnóide, uma membrana que fica entre uma das meninges do cérebro”, explicou.

Kanamura relata ainda que a hemorragia foi causada, provavelmente, pela ruptura de um aneurisma. “O surgimento de um aneurisma se deve a problemas congênitos”, esclareceu.

Ainda segundo o diretor do hospital, as substâncias vasodilatadoras presentes no tereré podem causar um aumento de pressão, dessa forma, podem acelerar o rompimento de um aneurisma. “São apenas especulações, mas não podemos descartar essa possibilidade”, afirmou o médico.

Evento
“A Maior Roda de Tereré do Mundo” é promovida pela emissora de rádio Blink 102 desde 2012, quando reuniu cerca de 50 mil participantes, segundo a empresa. Além da competição que premia o grupo que toma mais tereré durante o evento, vários shows musicais também são realizados. O torneio reuniu 102 equipes e mais de mil participantes.

A rádio Blink informou, por meio de nota, que “não mediu esforços para garantir o atendimento à jovem”. Conforme o texto, Luana foi prontamente socorrida por uma equipe do Samu que estava no local e encaminhada para atendimento em unidade de saúde e hospital, mas não resistiu.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo