SAUDE

Vacina oral utiliza vírus para eliminar células do câncer de mama

Uma nova vacina oral que ataca o sistema imune das células do câncer pode ser eficaz na prevenção da recorrência de câncer de mama, de acordo com pesquisadores da Universidade de Cincinnati, nos EUA.

Este é o primeiro relato científico da administração oral de um único vírus conhecido como vírus recombinante adeno-associado (AAV), como uma vacina contra o câncer.

A pesquisa foi descrita na revista Molecular Therapy.

Embora outras vacinas orais contra o câncer de mama tenham sido estudadas em modelos animais, elas levantaram preocupações quanto à segurança humana, porque usaram bactérias conhecidas por ter efeitos nocivos para a saúde.

A equipe de pesquisa, liderada por Jason Steel, procurou desenvolver uma vacina usando AAV, um vírus que tem sido demonstrado que têm o mínimo efeito negativo sobre a saúde humana e atualmente é investigado como uma plataforma de terapia génica para o tratamento de desordens genéticas hereditárias.

“AAV é especial porque o vírus sobrevive no estômago. Normalmente, você introduz um vírus pela boca e ele é discriminado no estômago. Este vírus é resistente à ruptura, o que abre a possibilidade de administração por via oral como uma vacina contra o câncer”, explica Steel.

Os pesquisadores testaram duas cepas de AAV, uma que foi capaz de escapar do estômago e entrar na corrente sanguínea, e outra que ficou no estômago. Os estudos foram conduzidos para mostrar o impacto tanto de curto prazo e de longo prazo sobre a redução dos tumores do câncer de mama. A equipe também avaliou que método de entrega foi mais eficaz, o oral ou a injeção intramuscular tradicional.

“A cepa que permaneceu no estômago foi mais eficaz na prevenção de tumores de câncer de mama do que a cepa que viajou pela corrente sanguínea, 100 % dos participantes do estudo não tinham tumores mais de um ano após o tratamento. Além disso, mostramos que a entrega por via oral entrega foi mais eficaz, resultando em uma resposta imune mais forte, com aumento de 100% dos anticorpos anti-tumorais e uma maior sobrevida”, observa Steel.

Segundo os investigadores, esta vacina oral baseada em AAV tem um potencial como uma ferramenta de prevenção do câncer de mama em indivíduos considerados com risco aumentado para a doença.

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo