Maracaju 100 anos
POLICIAL

Operação policial resulta na prisão de mais de 40 pessoas em MS

43 mandados de prisão foram cumpridos. Foto: Dourados Agora

Nesta sexta-feira o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), a Polícia Militar e a Agepen (Agência Penitenciária Estadual) deflagraram a operação policial batizada de “Blackout”, voltada a desmobilizar facção criminosa que age dentro e fora dos Presídios de Mato Grosso do Sul.

Ao todo participaram da ação cerca de 160 agentes, dentre Policiais Militares do Gaeco , Polícias Militares e Agentes Penitenciários Estaduais. Ainda, foram empregadas na ação cerca de 45 viaturas.

O Promotor de Justiça Marcos Alex Vera de Oliveira, Coordenador do Gaeco presidiu a coletiva de imprensa que contou com a participação do Comandante Geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, Carlos Alberto David dos Santos e do Coronel Deusdete Oliveira, Diretor-Presidente da Agepen.

A operação cumpriu 43 mandados de prisão preventiva dos 55 expedidos pelo Poder Judiciário. As ações foram realizadas nas cidades de Campo Grande, Dourados, Três Lagoas, Ponta Porã, Nova Andradina e Corumbá. Foi inserida também na operação medidas para transferência de lideranças da facção para o Presídio Federal de Campo Grande.

Segundo o Coordenador do Gaeco a operação tem caráter preventivo, pois visa identificar lideranças, dificultar movimentação bancária, bloqueio de sinais e prisão de colaboradores. Ele explicou ainda que foram encaminhados ao Poder Judiciário ações penais contra 55 integrantes da facção.

Ainda de acordo com o Coordenador do Gaeco 140 contas bancárias foram bloqueadas e desde novembro de 2012 até agora foram movimentados três milhões de reais. Foram apreendidos na operação diversas anotações, documentos bancários e R$ 4 mil.

Uma advogada de Dourados foi presa na operação sob a suspeita de atuar como “sintonia dos gravatas” ou seja cuidava do braço jurídico do grupo, transmitia recados das lideranças e chegou a alterar cena do crime, de acordo com o Coordenador Marcos Alex Vera de Oliveira.

A operação é fruto de investigação desenvolvida pelo Gaeco , conjuntamente com a Polícia Militar e a Agepen, após a ocorrência de ações criminosas atribuídas a integrantes de facção criminosa que age nos presídios, dentre elas o assassinato de um Policial Militar da reserva, ocorrido em Três Lagoas (MS) em março deste ano.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo