DESTAQUES

Palestra de Marcos Fava Neves foi sucesso na 53ª Expomara

Por: Assessoria de Imprensa/Vanessa Bordin

Uma das palestras mais aguardadas era a do professor Marcos Fava Neves, na programação da 53ª Expomara. O Dr. Agro como é conhecido, palestrou com o tema: “Cenário e Tendências do celeiro do Mundo”, abordando questões sobre produtividade, investimentos, a globalização e perspectivas na produção de alimentos nos próximos anos, tendo o Brasil como grande responsável por isso.

A palestra reuniu um público de mais de 200 pessoas, entre produtores rurais, professores, alunos da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Campus Maracaju), lideranças, gestores e a comunidade em geral. Uma palestra que recebeu o patrocínio da Coopsema e da Agrícola Kanadá.

Um dos destaques da fala de Marcos Fava foi sobre o uso do digital no agronegócio como ferramenta de comunicação para disseminar a informação do agro como ela é, mostrando o que fato acontece no campo em muitas regiões do país e fortalecendo as cadeias do agro em muitos setores da sociedade. “Hoje precisamos nos habituar em utilizar as novas tecnologias para apresentar o agronegócio como força que produz alimentos para o mundo e isso começa com cada um de nós”, citou.


Cenário atual

Para o professor, o Brasil tem perspectiva de continuar expandindo a produção pela capacidade que tem, visto a demanda que o mundo terá por grãos, carnes e no consumo em geral, além da onda de investimentos da bioenergia como em etanol de milho que já é uma realidade de Mato Grosso do Sul.

“Nesse momento, estamos vivendo uma fase onde os preços voltaram para uma normalidade, mas os custos de produção ainda foram altos quando os produtores fizeram essa safra, então é mais difícil agora, mas para a próxima safra já vem mais previsibilidade podendo vender antecipado, e tendo mais controle nos custos”, enfatizou.

Geopolítica
Marcos Fava Neves também abordou as eleições em vários países que podem trazer certos impactos no cenário de mercado global, trazendo um pouco de incerteza, “mas na questão dos insumos por exemplo, as cadeias de abastecimento que vêm da China, de fertilizantes, de princípios ativos estão atendendo o país, porém é importante estar atento ao cenário num todo”, questionou.

Neves ainda frisou o trabalho da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) que tem conseguido frear certos impostos e que vem lutando em prol do setor do agronegócio no país, e salientou a importância da participação dos produtores junto aos sindicatos, e às federações de agricultura no Brasil que são as entidades que representam o agro.

Sobre o Dr. Agro
Marcos Fava Neves é professor em tempo parcial das Faculdades de Administração da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto e da FGV em São Paulo. Engenheiro Agrônomo pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (USP) em 1991, fez toda a carreira de pós-graduação em estratégias empresariais e chegou a professor titular da USP aos 40 anos de idade. Complementou sua pós-graduação na França (1995) e na Holanda (1998/1999) em Wageningen. É especializado em planejamento e gestão estratégica, tendo realizado mais de 300 projetos no agronegócio brasileiro e mundial.

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo